Pesquisa

Nanotoxicologia refere-se ao estudo da interação entre nanomateriais (nanopartículas e nanotubos de carbono) com sistemas biológicos, incluindo células, tecidos e seres vivos.
A preocupação com a nanotoxicologia surge na medida que vários nanomateriais são sintetizados, manipulados e descartados em ambientes naturais, sem controle ou regulamentação. Nesse caso, ainda não são totalmente conhecidos os potenciais riscos desses nanomateriais em contato com seres humanos e ambientes aquáticos ou terrestres, incluindo os potenciais riscos à agricultura.
É um tema bastante recente e de grande interesse mundial, devido principalmente à falta de estudos conclusivos, que forneçam os mecanismos de interação de sistemas biológicos com nanomateriais, além de dosagens críticas, tempo de exposição, etc.
Sendo um dos pioneiros na área no Brasil, o LNN atua nas seguintes linhas de pesquisa relacionadas à nanotoxicologia:

◊ Estudo dos Efeitos Tóxicos de Nanopartículas e Nanotubos em Células Saudáveis e Tumorais (in vitro).
◊ Investigação da Interação de Nanomateriais com Modelos de Membrana Celular, ou Membranas Celulares Reconstituídas.
◊ Estudos de Nanotoxicologia in vivo em modelos animais.

Nanomedicina refere-se ao uso de novos nanomateriais e ferramentas de nanotecnologia em áreas médicas, principalmente diagnóstico e tratamento.
As principais linhas de pesquisa em Nanomedicina em andamento no LNN são:

• Desenvolvimento de Nanopartículas Superparamagnéticas Funcionalizadas com Proteínas para Imageamento Molecular do Câncer (MRI).
• Síntese e Funcionalização de Nanopartículas de Ouro com Proteínas, Peptídeos e DNA para entrega Controlada de Fármacos.
• Desenvolvimento de Super-Antibióticos Nanoestruturados.
• Nanoencapsulamento de Hormônios da Tireóide em Nanopartículas Poliméricas para Liberação e Reposição Hormonal Controladas.
• Simulação Computacional da Interação entre Nanomateriais e Membranas Celulares.
• Novos Sistemas Descartáveis para Diagnóstico Rápido e de Baixo Custo de Leishmaniose e Doença de Chagas.

O desenvolvimento de novos sistemas biossensores para aplicação em medicina é um tema de grande relevância atual.
Nessa linha de pesquisa, temos por objetivo desenvolver novos materiais e novas arquiteturas de dispositivos para aplicação na detecção de substâncias biológicas e de interesse médico/ambiental.
As principais linhas de pesquisa em Biossensores em andamento no LNN são:

♦ Síntese e Imobilização de Nanotubos de Carbono e Nanoparticulas de Ouro e Platina sobre Plataformas Transdutoras.
♦ Imobilização de Proteínas, Peptídeos e Anticorpos pelas Técnicas de Automontagem, LB e utilização de Self Assembled Monolayers (SAM)s.
♦ Novos Sistemas de Alta seletividade, Sensibilidade e Baixo Custo para Detecção de Glicose, Urea, Ácido Lático e Lactose.
♦Sistemas de Biossensoriamento e Diagnóstico de Leishmaniose e Chagas.
♦Novos Biossensores para Detecção de Hormônios (Tireóide e Estrógeno).